domingo, 17 de setembro de 2017

A corrupção é a maior das injustiças sociais.

 Por Almir Quites
O sol da impunidade torra o Brasil

Para comecar, três afirmações importantes: 


1) A corrupção é a maior das injustiças sociais. A corrupção empobrece o país e aumenta o poder dos corruptos, o que acelera a escalada da corrupção e o empobrecimento. É um ciclo vicioso.

2) Regimes autocráticos e políticos corruptos temem um ministério público independente.

3) Os brasileiros ainda não se deram conta da gravidade da situação, porque a guerra de informação e desinformação os deixa confuso.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Universidade em decadência

Por Almir M. Quites



Vi há pouquinho, na Globo News, que a universidade, a qual dediquei toda a minha vida profissional, volta vergonhosamente ao noticiário policial. Isto é lamentável e pessoalmente muito penoso! Penoso não apenas a mim, como ex professor aposentado, mas também para todos os colegas do meu tempo.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Brasileiros X OrCrim e a Guerra de Propaganda

Por Almir M. Quites


Todos os políticos que dominaram o Estado brasileiro formam, com alguns empresários, uma grande Organização Criminosa (OrCrim) suprapartidária, a qual possui o total controle do processo político, inclusive o eleitoral. Afinal, são os atuais caciques partidários que escolhem os candidatos e são eles que detém os recursos de campanha. Além disso, a apuração eleitoral é secreta e controlada pelos programadores do TSE. 

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

terça-feira, 29 de agosto de 2017

A farsa eleitoral

Por Almir M. Quites


FARSA ELEITORAL E DESOBEDIÊNCIA CIVIL
Mahatma Gandhi

Democracia? Não! O Brasil é hoje uma Cleptocracia. Há uma grande organização criminosa que controla e explora o povo brasileiro, a qual é aqui nominada como Organização Criminosa Maior (OrCriM). 

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Está na hora: desobediência civil, já!

Por Almir M. Quites
"Um governo é, na melhor das hipóteses, um recurso conveniente; mas a maioria dos governos é normalmente - e todos são em alguma ocasião - inconveniente." ➢ Henry David Thoreau, em sua obra A DESOBEDIÊNCIA CIVIL).

Quando as instituições agonizam, abre-se espaço para a desobediência civil. Inicialmente pretendo mostrar que o momento é este. Embora me pareça que a grande maioria de meus leitores não duvide disso, quero também pedir que ajudem a repercutir esta ideia.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Voo de galinha

Por Almir M. Quites

Em inglês, "twitter" é o pipilar, o piar das aves. 

Frequentemente recebo conselhos no sentido de fazer artigos mais curtos no meu blogue, como faz O ANTAGONISTA, porque "ninguém tem tempo para ler textos longos". 

O fato é que o objetivo de meu blogue é diferente. Não estou em busca de curtidas ("likes"), nem em busca da furos de reportagem. O que eu quero é me comunicar com o leitor de um modo bem mais eficaz.

O que tem isso a ver com o pipilar das aves?

Há muita gente que se satisfaz com uma comunicação tão precária quanto o "piu-piu" dos pintinhos. Basta um ou dois parágrafos para ler ou escrever e pronto! Chega, já passa para outro assunto. 

sábado, 12 de agosto de 2017

Temer X Janot

Por Almir M. Quites


O presidente Michel Temer afirmou, ontem, que "seu governo teve ousadia ao fazer as reformas" e que estas "são matérias que ficaram anos e anos paradas". Mentira! Ele fala como se tivesse feito as reformas (no plural), no entanto elas não foram feitas e ele já perdeu a oportunidade de fazê-las. A única que foi aprovada no Congresso foi a chamada "Reforma Trabalhista", que passou desidratada e entrará em vigor só em novembro. A medida mais importante foi o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, mas tudo indica que este ponto ainda sofrerá algum tipo de retrocesso.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A OrCrim e o fundo para o financiamento da democracia

Por Almir M. Quites

A grande novidade da reforma política brasileira em curso no Congresso Nacional e, também, o cúmulo do cinismo, da hipocrisia, é a criação do Fundo Especial para o Financiamento da Democracia (FFD). 

domingo, 6 de agosto de 2017

A inaceitável apuração eleitoral brasileira

Por Almir M. Quites

Por que será que, em 2013, foi assinada uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral estabelecendo que ele próprio poderia suspender a divulgação da apuração eleitoral para o cargo de Presidente da República a qualquer momento? Uma resolução do TSE não tem força de lei, portanto, só vale no seu próprio âmbito.

Algo tão estranho deveria ter sido interpretado como Alerta Vermelho, quer dizer, referente a algum grave risco.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Uma lista de envergonhar

Por José J. de Espíndola #

“O homem que se vende recebe sempre mais do que vale.” (Barão de Itararé)

Eis, abaixo, como votaram os deputados por Santa Catarina. 

O nó górdio da política brasileira

Por Almir M. Quites



O "nó górdio" é a metáfora de um problema aparentemente insolúvel, impossível de desatar, mas resolvido facilmente por alguém capaz de pensar liberto do comum de se pensar. 

Apresentar aqui o nó górdio do Brasil e ficarei torcendo para que alguém indique o modo de desatá-lo, como fez Alexandre, o Grande, em 334 AC, segundo a lenda.

Busca pelo mês

Almir Quites

Seguir por e-mail

Wikipedia

Resultados da pesquisa