segunda-feira, 19 de junho de 2017

Bolsonaro versus Míriam Leitão

Por Almir M. Quites

Tenho conhecidos do facebook e leitores do meu blogue que leem meus artigos e depois me perguntam assim, de chofre: "Então, em quem você vai votar, no Lula ou no Bolsonaro?" Outros, acho que mais realistas, perguntam: "No Bolsonaro ou no Dória?" Estes últimos levam em conta que possivelmente Lula estará condenado pala Justiça e não será candidato.

Tenho muitos amigos que depositam muita esperança na candidatura presidencial do Deputado Jair Bolsonaro. Eu, no entanto, não creio em ambos, no processo eleitoral brasileiro e no Bolsonaro. Do processo eleitoral já tratei em numerosos artigos. Vou tratar agora do Bolsonaro. 

Perdoem-me, amigos, mas o que mais vale é sempre a sinceridade. Por isso, afirmo a vocês que percebo, com muita clareza, que Bolsonaro não é uma boa escolha, até porque não se trata de apenas substituir um presidente. Substituir uma pessoa, mesmo que seja o Presidente da Republica, não resolverá os problemas da nossa pátria, mesmo que conseguíssemos colocar lá uma pessoa, culta, honesta, madura (moralmente evoluída). Nossa crise é grave demais! É preciso mudar a grande maioria dos políticos e corrigir as instituições brasileiras, as quais foram mal concebidas e já estão rotas.

Bem, vamos focar o caso específico do Bolsonaro. Percebo que o comportamento dele não difere muito do comportamento dos petistas que me causam repulsa. Por isto, fiquei chocado com vídeo em que ele ataca a jornalista Míriam Azevedo de Almeida Leitão

Vejam agora o vídeo e, depois, leiam meus comentários sobre ele. Vocês entenderão minhas razões. 


====

QUE VÍDEO DEPRIMENTE! 😨

Agora, que vocês já viram o vídeo, comento o que eu vi.

Bolsonaro já começa debochado como de costume: "Ajudado pela mamãe, ..." e segue com afirmações em tom taxativo e que distorcem a verdade. É evidente que o único e desprezível objetivo do deputado e humilhar o rapaz! Não há qualquer preocupação com a verdade!

Para começar, a revolução de 1964 teve início no dia 31 de março. No dia seguinte, 1° de abril, sem encontrar resistência, o movimento se consolidou e os militares assumiram o poder de fato! Logo, o deputado Jair Bolsonaro errou! No dia 2 de abril, o presidente João Goulart (o Jango) não estava mais no poder! Havia fugido para o Rio Grande do Sul. O presidente do Congresso, senador Andrade, empossou o presidente da Câmara, Ranieri Mazzilli, como governante provisório. O ato foi ilegal, já que Jango ainda estava em território nacional, mas só a força revolucionária se impunha. A eleição do presidente General Humberto Castelo Branco foi indireta e já sob a égide do Ato Institucional n° 1 (o chamado AI1, na verdade foi um Ato Revolucionário e não Institucional). Parlamentares e governadores já haviam sido casados. A posse do presidente foi no dia 11 de abril de 1964. Assim, quando Castelo Branco foi empossado, o país já estava na ilegalidade. A Constituição Federal já não imperava. O país estava submisso à força dos efetivos militares com suas armas. 

Ao contrário do que dizem os esquerdistas de hoje, a revolução de 64 teve grande apoio civil, no início, mas não tínhamos uma democracia!

Embora eu não saiba por que a jornalista Míriam Leitão foi presa pela ditadura militar e sob quais acusações, não concordo com o comportamento do Bolsonaro neste vídeo. 

Aceito, apenas como hipótese (porque não tenho certeza) que Miriam Leitão tenha sido guerrilheira comunista, que tenha lutado para implantar a propalada "ditadura do proletariado no Brasil". Ora, isto foi há cinquenta anos! Há muito tempo que ela trabalha no jornalismo, especializada em economia. Sempre leio seus artigos e vejo que ela faz análises bem feitas, bem escritas e sem sectarismos.

Bolsonaro a ataca por pura serventia política. Na época em que eclodiu a "revolução redentora" (como a chamavam), tanto o deputado Bolsonaro como Míriam Leitão tinham apenas uns 10 aninhos. Logo, são fatos muito antigos!

Há 50 anos, havia no Brasil uma Guerra Civil, com violência de ambos os lados. 

Quando houve a Revolução de 1964, eu também fui favorável à ela, porque eu era contra o avanço do comunismo no Brasil. No entanto, quando foi editado o AI5, embora continuasse sendo contrário a ideologia e aos métodos comunistas, eu já me posicionava contra o regime militar. Um mal não justifica outro!

A verdade, que não podemos esquecer, é que foi implantada no Brasil uma ditadura, não a do proletariado, mas a dos militares. Parlamentares e governadores foram cassados pelos militares, outros foram empossados sem terem sido eleitos (eram chamados de "biônicos"). Militantes e políticos foram presos sem julgamento e torturados, alguns até assassinados. Quando julgados, eram por militares e não pelo judiciário. Era o vencedor julgando o vencido. Isto tudo aconteceu e eu não esqueço! 

Admito que os generais presidentes não enriqueceram e sei que a economia do Brasil prosperou. Embora eu não saiba ponderar os diversos fatores em jogo, foi no governo militar que o Brasil passou de sétima para sexta economia do mundo. Mesmo assim, é fato que não vivíamos num Estado de Direito. O Congresso estava submetido ao poder militar. Os Atos Institucionais valiam mais que a Constituição. 

Havia fortes razões para se combater aquele regime. Alguns ficaram de um lado, outros de outro. Quem era "bandido" e quem era "mocinho"? Estávamos em guerra, repito. 

Eu mesmo apanhei da PM só por estar almoçando no restaurante universitário da UFRJ (na Ilha do Fundão), quando os militares "deram uma batida" lá para prender um estudante (eu já era professor). Levei uma "cassetada" (do francês “casse-tête”, literalmente “quebra-cabeça”) na nuca e fui deixado desmaiado no chão. Quando acordei estava com o corpo todo marcado por cassetadas. Apanhei enquanto estava sem sentidos! Depois, quando tentava voltar, com dificuldade, para o meu setor, vi um PM assassinar a tiros um estudante que fugia da confusão. Só 10 dias depois, os jornais publicaram que o estudante desaparecido havia sido levado para o hospital onde faleceu.

Se Miriam Leitão errou, já foi beneficiada, há muito tempo, pela Lei da Anistia "geral e irrestrita" (como diziam os militares da época)! No entanto, o mais importante é que ela deixou aquele tempo para trás e o Bolsonaro não foi capaz disto

Quem de nós nunca errou? Ninguém! Há quem não admita que tenha errado, o que é diferente! Por exemplo, quem de vocês, nunca votou no PT? O PT surgiu depois da ditadura e abraçou todos os comunistas. Além disso, sempre teve um comportamento de baixo nível e estúpido. Posso afirmar com orgulho: EU NUNCA VOTEI EM PETISTA! Pelo menos este erro eu não cometi.

Mirian Leitão não merece passar pelo que está passando. O filho dela (o Leitãozinho), coitado, foi muito despreparado para a entrevista mostrada no vídeo ou os cortes foram maldosos e bem escolhidos para nos dar esta impressão. Deixem o filhinho homenagear a mãe! O que Bolsonaro tem a ver com isso?

As acusações do Bolsonaro foram intempestivas e maldosas. Como sempre, ele me parece destemperado, agressivo, até infantil, apegado a briguinhas sem importância, querendo se afirmar desmerecendo outros. Para criar factoides faz qualquer coisa! Este comportamento não se distingue do comportamento típico dos petistas que Bolsonaro ataca. 

Francamente, não é de um populista deste nível que o Brasil precisa agora! Há questões importantes demais em jogo.

E quanto à jiboia? Pobre jiboia! Ela sim, não tinha nada a ver com aquilo tudo e foi colocada lá. Devia estar apavorada longe de seu habitat. Eu repito o que disse Bolsonaro: "Coitada da cobra", mas não pelas mesmas razões. Bolsonaro apenas quis manifestar aversão por Míriam Leitão. Ele apenas usou seu asco à cobra para acentuar seu desprezo à jornalista. Isto é até asqueroso! É como eu sinto!

Há uma ou duas semanas, se tanto, Mirian Leitão, por motivos diametralmente opostos, foi hostilizada por celerados do PT no aeroporto e durante o voo da Avianca (Brasília - São Paulo). O relato assombroso está em sua coluna, no jornal O Globo de 13/06. Como os petistas obtusamente acreditam que a Rede Globo é culpada pela corrupção institucionalizada que se apossou do Estado brasileiro e transformou o Brasil nesta bagunça generalizada, culpam impiedosamente os jornalistas da emissora! Assim, não perderam a oportunidade de jogar todos os seus ódios irracionais sobre a pobre jornalista que estava no avião. Em sua demência e fanatismo, eles consideram que Mirian Leitão é culpada pela derrocada da economia do Brasil e pelos insucessos dos governos petistas! Para eles, Lula e Dilma Rousseff são santos geniais e infalíveis. Tudo deu errado só por causa dos comentários da jornalista no Bom Dia Brasil e na GloboNews! 

Para ignorantes e fanáticos não há argumentos!

Prefiro continuar pregando sozinho e no vazio do que apoiar quem quer que seja que tenha este comportamento infantil e agressivo. É por isto que não posso apoiar Bolsonaro para qualquer cargo político

É como penso! Expressar meu pensamento é tudo o que ainda posso fazer!

Almir Quites


`°•○♢《 AMQ 》♢○•°`


Mais artigos deste blogue ("weblog")

Clique sobre o título.


  1. Em cima de muro bambo
  2. O TSE é o centro dos problemas
  3. Que vexame este julgamento do TSE!
  4. Tempos piores virão
  5. Cresce a necessidade da desobediência civil
  6. A desvirtude também está no meio
  7. A única saída da crise institucional
  8. Delações premiadas e conspirações criminosas
  9. Prescrições reiteradas
  10. Temer encrencado
  11. Intervenção militar, não!
______________________________________________________
Aviso sobre comentários 
Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos. Por favor, evite o anonimato! Escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
______________________________________________________
 COMPARTILHE ESTA POSTAGEM 
USE OS BOTÕES ABAIXO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Busca pelo mês

Almir Quites

Seguir por e-mail

Wikipedia

Resultados da pesquisa