sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Será possível um FELIZ 2016?

Por Almir M. Quites - 26/12/2015

FELIZ ANO NOVO ? No Brasil?

Desculpem-me a sinceridade nua e crua, mas o  ano novo não será feliz. A dívida pública é impagável. Nós teremos que assumi-la e, com ela, definhar, definhar, até... talvez até apodrecer. Pode parecer muito pessimismo, mas infelizmente não é. Os dados econômicos mostram claramente o que ninguém quer admitir, porque é muito triste. 


Chega de ufanismo inconsequente! Vejamos os fatos...


O Brasil está condenado. A violência do Estado e também a urbana aumentarão. Teremos que ser capazes de compensar isso com muita solidariedade e companheirismo.

O governo do PT e dos seus partidos aliados entendem que governar é apenas intensificar a propaganda política e cuidar do projeto de poder bolivariano na América Latina, usando os recursos públicos. Para isso os governantes não precisam de cultura, nem de inteligência e muito menos de competência, bastam a pose e a insolência.

É interessante ler o artigo indicado a seguir, escrito em maio de 2015. Ele mostra como se abrem as artérias do país numa incontrolável hemorragia: 
A FARRA DOS PARTIDOS
http://almirquites.blogspot.com.br/2015/05/a-farra-dos-partidos-e-estatizacao.html

E agora vem recesso, festas de fim de ano e CARNAVAL! Viva, vamos sucumbir às ilusões!

É absolutamente certo que, no ano novo (2016) não haverá crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). O mais provável é que caia mais de 3%. Contudo isso, o governo ainda acredita que o Estado é o grande e bondoso "PAI DE TODOS" e que o mercado personifica o "DIABO". A verdade é que o governo pode fazer do Estado algo mau, corrupto, egoísta ou simplesmente incompetente.

A crise econômica, que vinha sendo anunciada por muitos analistas desde o tempo em que Lula era presidente, porque os sintomas já eram visíveis, eclodiu em 2015 e mostra-se gravíssima. Temos recordes negativos de desemprego e de desvalorização cambial junto com recessão e déficits nas contas públicas. Há decadência estrutural por falta de inovação, de poupança, de investimento, de eficiência, educação, ciência, tecnologia e competitividade. Tudo está emperrado pelo corporativismo e pela burocracia.


O cenário mais otimista para 2016, nas projeções feitas pelos economistas do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é desanimador, pois teremos que suportar o retorno da cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (o famigerado CPMF), o imposto do cheque, e também o aumento da alíquota da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), o imposto do combustível. Mesmo assim, a dívida pública bruta manterá uma trajetória de alta acelerada. A única esperança de "algum refresco" é a queda do governo Dilma. 

Se nada de extraordinário ocorrer na política, em 2016, tudo indica, o governo vai mesmo elevar a meta da inflação para 5,5%, o que tornará mais difícil resistir à pressão inflacionária, cuja velocidade de aumento costuma crescer exponencialmente em relação ao tempo. Este aumento será corretamente interpretado como uma fraqueza do governo no combate à inflação, o que induzirá o mercado a apostar contra o real. Os estados brasileiros terão agravados seus já difíceis problemas de caixa, o que pode levar à derrocada dos serviços públicos essenciais. Então, aprisionarão o povo na rede da CPMF, com o argumento que será para salvar o setor da saúde. Outras maldades virão, para "fortalecer o Estado".

Roubaram nosso Ano Novo! Não apenas o de 2016, mas os de décadas. Como deixamos que o desvario chegasse a este ponto?! Faltaram lideranças dotadas de honestidade e coragem na oposição. Que falta faz um Carlos Lacerda! Era extremamente inteligente e culto.

Repasse esta singela mensagem de Ano Novo. O nosso país precisa de um banho de realismo! Acorda, Brasil!

O artigo indicado acima [A farra dos partidos] é complementado por esta sátira: 
SAMBA DO CRIOULO DOIDO NA PRÁTICA
http://almirquites.blogspot.com.br/2015/04/samba-do-crioulo-doido-na-pratica-por.html

Neste último artigo [Samba do crioulo doido], não deixe de ver o vídeo da despedida (em 30/08/2006) do SENADOR Jefferson Peres, um senador de verdade, digno das letras maiúsculas. Aprenda com ele! Um ano e nove meses depois deste emocionante discurso, no qual fez um lúcido diagnóstico da política brasileira, o senador faleceu (em maio de 2008). O desgosto era enorme! Sua mensagem permanece atualíssima.

"Já que não se pode ter desalento, mesmo quando falta a esperança, lá se esconde um mal que mata sem que você se aperceba". Nota: A frase original de Camões é diferente desta, na forma. Como não sei os exatos termos, apenas tentei apresentar o significado

Façamos algo para que a esperança sobreviva ao desalento!

Contudo, é claro, meu desejo continua sendo um Feliz 2016 a todo o povo brasileiro! Afinal, não existe um ano novo ideal, só aquele que você decide aceitar, pela limitação de seus desejos, ou criar, com a força motriz de seus anseios e valores.


Em todo caso, atenção 

Vem aí um ANO NOVO!
Será ele inefável?
Pense nisso, pátrio, povo:
foi você o responsável!

Almir Quites


===========================================


MAIS ARTIGOS:
__________________________________________________
"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""
Aviso sobre comentários:
Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos.

Por favor, evite o anonimato! Escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. 
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
___________________________________________________________
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Busca pelo mês

Almir Quites

Seguir por e-mail

Wikipedia

Resultados da pesquisa