sábado, 5 de setembro de 2015

A Constituição traída

Por Almir Quites
03/09/2015

O que o TSE fez com os brasileiros é imperdoável e deveria ser bem investigado por uma operação do tipo da Lava-jato.

Implantaram no Brasil um sistema eleitoral no qual a apuração é secreta. Assim, não impossibilitaram a fraude, mas sim a comprovação da fraude. Logo, retiraram dos brasileiros o direito de impugnar urnas. Pode-se legitimamente concluir que o TSE ficou com o monopólio da fraude eleitoral.


Ao contrário do que disse o ministro Dias Tofolli, as urnas são manipuláveis sim. Isso se faz através do software. O software é o conjunto de comandos humanos que são instalados na urna por meio de um código encriptado. Ele pode comandar a urna sobre como e quando fraudar. Uma determinada percentagem de votos pode ser desviada de brancos e nulos para um candidato e de um candidato para outro, conforme a necessidade para favorecer alguém. Tudo bem calculado para ser do modo mais sutil possível. Quando a urna emite o boletim de urna, ele já está fraudado e não há como fazer prova disto, porque não há votos dentro da urna para serem recontados.

Se, em algum momento da totalização dos votos apurados pelas quase 500 mil urnas, for constado que a percentagem de votos desviados na contagem dentro das urnas foi insuficiente, então pode-se fazer mais uma fraude (agora na fase de totalização dos boletins de urna), a qual é feita na rede interna do TSE (intranet). Esta rede só é acessível aos especialistas do TSE ou escolhidos pelo TSE. Um outro software pode fazer a fraude que consiste em "corrigir" todos os boletins de urna, para manter a coerência dos dados a serem publicados na internet. Estes boletins só são publicados na internet três dias depois do encerramento da eleição. Também neste tipo de fraude, não há como fazer prova da mesma.

A questão eleitoral no Brasil é muito mais importante do que partidos políticos e suas ideologias. Chega de ESQUERDA x DIREITA! Há valores universais muito mais importantes do que isso. Um deles é a HONESTIDADE. Os brasileiros estão sendo desrespeitados!

A URNA ELETRÔNICA BRASILEIRA é uma fraude, como também o sistema de totalização em intranet, porque ambos desrespeitam o princípio da transparência do ato público. Logo, desrespeitam a Constituição Federal. O próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desrespeita a Constituição! No Brasil, a Constituição Federal tem sido traída frequentemente.

Para compreender bem este tema, por favor, vejam aqui: 

ELEIÇÕES NA KREDULÂNDIAhttp://almirquites.blogspot.com.br/2014/11/eleicoes-na-kredulandia.html

Vocês vão compreender as razões da minha indignação e poderão me ajudar a divulgar este problema.

ACORDA, BRASIL!
**********************************


Nosso sistema eleitoral e no conclave de Washington

====
Nota: O NTN24 é um canal internacional de notícias a cabo que transmite durante 24 horas por dia e é suportado por correspondentes em todo o mundo. Foi ao ar pela primeira vez em 03 novembro de 2008. O canal pode ser visto em todas a América através de vários sistemas de cabo e por satélite em todo o mundo e on-line. Atualmente faz parte da programação MundoMax nos Estados Unidos. Seu foco é principalmente sobre os eventos que ocorrem nas Américas.



Confiabilidade das Urnas Eletrônicas no Jurídico News
JustTV - 23/05/12



====
Nota 
Segundo Amilcar Brunazo Filho
  1. Os operadores do TSE podem esconder o código fonte na versão apresentada aos partidos e incluí-lo na versão que compilam. Os partidos não tem como saber se são as mesmas versões.
  2. A assinatura digital, como praticada, adianta para o o próprio TSE verificar se não houve ataque externo. NÃO SERVE para o cidadão verificar se houve ataque interno. A denuncia do CMIND, de que o código apresentado em 2002 e em 2008 eram diferentes do compilado, foi apresentada formalmente no 1º Relatório CMIND e entregue em mãos ao Presidente do TSE (tem a foto no saite). Se fosse mentira, sem dúvida teríamos sidos processados pela autoridade eleitoral absoluta.


DISCUSSÃO DO VOTO IMPRESSO NO SENADO

====


Porquê a bancada do PT não admite a impressão do voto para auditoria do resultado?
Foi impressionante a reação petista contra o voto impresso no Senado, que deveria ser considerado causa perdida e que já tinha sido aprovada na Câmara. Mas, como sabemos, mesmo contra todas as evidências e contra a vontade de todos, os petistas não desistem nunca.
Esta votação terminou com 57 a favor e 13 contra. O voto impresso passou nas duas casas, agora falta a presidenta da república praticar a tão falada democracia e respeitar a decisão tomada pela maioria das duas casas. Vamos aguardar.

=======+++++======

Leiam também aqui:




__________________________________________________
"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""
Aviso sobre comentários:
Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos.

Por favor, evite o anonimato! Escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. 
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
___________________________________________________________
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Busca pelo mês

Almir Quites

Seguir por e-mail

Wikipedia

Resultados da pesquisa