domingo, 14 de dezembro de 2014

INDECOROSA CONDUTA PRESIDENCIAL

Almir Quites - 13/12/2014



Quase junto com o circo da CPI mista do Congresso, que concluiu com o vergonhoso relatório do deputado petista Marcos Maia dizendo que não havia nada de errado com a Petrobras, veio o Relatório inconstitucional da "Comissão da Verdade" e esta vergonhosa manobra consubstanciada no Projeto da Meta Fiscal, apresentado pelo governo federal, o qual fere de morte a Lei de Responsabilidade Fiscal e objetiva apenas dar à presidente da República a anistia retroativa pelo crime de responsabilidade.

Por que este projeto presidencial é indecoroso? 



Não há como discordar do pronunciamento de Aécio Neves no Congresso quando disse que "a presidente Dilma Rousseff coloca o Legislativo de “cócoras” e coloca “preço” nos parlamentares ao condicionar a liberação de emendas à aprovação do projeto que derruba a meta fiscal prevista para 2014."

O decreto presidencial autoriza a liberação de mais R$ 444 milhões para o pagamento de emendas parlamentares, verbas usadas por deputados e senadores para bancar obras em seus redutos eleitorais. No entanto, atrela a verba à aprovação do projeto da meta fiscal, de interesse do governo. Com o decreto, cada parlamentar passaria a ter direito a cerca de R$ 750 mil a mais.

Agora, prefeitos e governadores também se preparam para entrar com ações na justiça para se livrar das metas fiscais municipais e estaduais. "Afinal, se a presidenta pode, todo mundo pode", alegaram senadores de oposição.

Nas palavras do Senador Pedro Simon (PMDB-RS, em 14/12/2014):  "O que acontece na Petrobras é algo inconcebível. O relatório da CPMI do Marco Maia vai marcar indelevelmente a biografia do PT. Enquanto isso, como se nada estivesse acontecendo, a presidente da República continua brincando de montar Ministério e até hoje não demitiu a presidente Graça Foster. A presidente não está amarrada pelo PT, ela está é flutuando, fora da realidade".
Vejam trecho de carta publicada como comentário  no blog do Augusto Nunes. O autor é J.J. Espíndola. Ele escreveu:

Recebi de um colega e amigo que mora e trabalha na Dinamarca os votos natalinos de praxe e termina (gozador) dizendo ser aquele país o menos corrupto do mundo. Respondi nos seguintes termos:
"A Dinamarca é um mau exemplo para a maioria do nosso estamento político, mormente para aquela parte que viceja como bactérias patogênicas no Parlamento e conhecida como ‘base alugada’ de apoio ao governo.
Não sei quantos ministérios tem o governo federal da Dinamarca: aqui em Banânia temos 39 ministérios, todos de “porteira fechada”, para dar maior ‘margem de manobra’ aos partidos da base alugada. (Peraí, eu falei 39 ministérios? Não é verdade; são ‘de fato’ 40, se incluímos o Ministério da Marquetagem Institucional, encarregado de salvar a pele da nossa presidANTA, mesmo que na base do terrorismo eleitoral).
E somos incrivelmente criativos. No ano passado – ano eleitoral – a presidANTA, enquanto se ocupava em “recolocar a pasta de volta no dentifrício” (sic), gastou 21 bilhões de reais a mais do que o Estado arrecadou. Resultado: contas públicas estouradas, lei da Responsabilidade Fiscal violada, crime de responsabilidade consumado. Solução lulopetista: revogação da Lei de Responsabilidade Fiscal e aprovação da lei Dilma de Irresponsabilidade Fiscal. A oposição reagiu (nada mais natural!), a base alugada fez beicinho só para conseguir mais. Conseguiu: a presidANTA promulgou um decreto garantindo a todos – desde que a proposta de lei imoral fosse aprovada – a liberação de verba orçamentária (cerca de 7.800,00 por parlamentar, em média) antes retida. A base alugada aprovou a lei e Dilma escapou da penalidade criminal, a posteriori do cometimento do crime.
Fico, então, pensando no miserável que, tentando levar alguma comida para casa, rouba uma galinha e é flagrado. Cana, sem pestanejar! Claro que o miserável não tem condições, mesmo com dinheiro alheio, de investir na alteração da lei criminal, a posteriori do crime, que o pôs em cana.
Entenderam a metáfora? É a isto que o lulopetismo reduziu o artigo 5o da Constituição Federal: “Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, …”. Este artigo civilizatório foi colocado na lata de lixo pelo lulopetismo. Ficou demonstrado que, quando se tem uma base alugada no Parlamento e dinheiro do contribuinte para nutri-la, há os que são bem mais iguais que os outros. A presidANTA demonstrou que sabe disso."
José J. de Espíndola.


Que vergonha!


************************************************************************
Notícia fresquinha:
O GOVERNO DILMA VAI BAIXAR O LITRO DA GASOLINA EM TODO O PAÍS!
Vai passar a ser 900 mililitros.
Não foi exatamente isso que o Governo fez com a meta fiscal?
************************************************************************


Vejam também:
    __________________________________________________
    """"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""
    Aviso sobre comentários:
    Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos.

    Por favor, evite o anonimato! Escreva o seu nome no final do seu comentário.
    Não use CAIXA ALTA, isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. 
    Obrigado pela sua participação!
    Volte sempre!
    ___________________________________________________________
    ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Busca pelo mês

    Almir Quites

    Seguir por e-mail

    Wikipedia

    Resultados da pesquisa