quarta-feira, 11 de junho de 2014

OS JOVENS E SEUS ATAQUES A MOINHOS DE VENTO

Almir Quites
Conversa vai, conversa vem, e um amigo, professor do segundo grau, contou-me que há mesmo doutrinação política nas escolas, mas considera que o pior é o patrulhamento ideológico feito pelos próprios alunos. Para ter a aceitação da "galera" o jovem inconscientemente deixa-se doutrinar. Fiquei pensando nisso...

Acredito no que ele diz, mas acho que tenho algo importante a acrescentar: a fonte primária da doutrinação vem da rede política e permeia as redes sociais. Há muito material sendo produzido por marqueteiros e divulgados pela internet. Os jovens, embora não admitam, são muito suscetíveis ao marketing.


Levantamento da ONG Contas Abertas revela que o governo federal gasta em propaganda, quase R$ 40 milhões por bimestre! O Ministério das Cidades gastou R$ 31 milhões, desembolsados em apenas dois meses, janeiro e fevereiro de 2014. Isto é apenas a parte que está visível dos gastos. Há muito mais "por baixo dos panos". Esta propaganda não é sequer percebida, porque, em grande parte, é subliminar e muito usada para destruir reputações de adversários. Incluem milhares de sites e blogs chapa branca.

Foi aprovado o Marco Civil da Internet, intitulado como “Constituição da Internet”, que causou e continua causando polêmicas e desdobramentos, no entanto, há uma questão bem "esquecida": quando será regulado o uso de dinheiro público com propagandas governamentais, sob a rubrica de propaganda institucional, assim como o repasse de recursos de empresas e bancos públicos para blogs e sites de notícias? São talvez bilhões gastos para promover governantes, numa nítida afronta à democracia. A lei deveria ser muito rigorosa sobre a manipulação de recursos públicos para propaganda e publicidade governamental.

Os jovens mergulham de cabeça nos movimentos sociais sem um adequado espírito crítico e passam a disseminar este material e também a criar novos com a mesma orientação.

Apresento aqui um pequeno exemplo. Observem a figura abaixo, anexa, sobre "Direita" e "Esquerda" (em política). Ela representa muito bem o pensamento da parte radical do grupo que se autodenomina de ESQUERDA. Esta figura foi postada no Facebook e apareceu primeiro nos seguintes sítios nada respeitáveis:

1) https://www.facebook.com/vitortegom (publicado em 02/06/2014 às 18h 23min)
2) https://www.facebook.com/PSDBNuncaMais (publicado em 02/06/2014 às 21h 03min)
3) https://www.facebook.com/CheBrazuca (publicado em 02/06/2014 às 21h 13min)


Quando se procura saber se a origem é mesmo aí, pesquisando em datas anteriores à citada, chega-se a endereços nos quais ela já poderia ter estado, mas já não está. Talvez estes sítios tenham servido apenas como base de lançamento para disseminação.

Não se precisa ser inteligente para ver o baixo nível destes endereços do Facebook. Basta ver a maneira vil e caluniosa como são tratados os adversários políticos. Política e baixaria são coisas diferentes, não se confundem numa mente sadia.
A divulgação desta charge por jovens militantes mostra bem como a juventude simplifica tudo e torna-se dócil "massa de manobra" para marqueteiros experientes. As palavras de ordem vêm anonimamente pela internet, mas partem de "hackers" e marqueteiros bem remunerados através de sites e blogs financiados com recursos públicos. Espanto? Muitos deles são bem conhecidos. Existe um conjunto numeroso de "sites" (sítios), que incluem Conversa Afiada, Maria Fro, Azenha, Rodrigo Viana, Cidadania, Brasil 247, Sul 21, Br29, Pragmatismo Político, Portal Metrópole, Carta Capital, Dinheiro Vivo, entre muitos outros, já bem conhecidos, que recebem muito dinheiro para demolir reputações de adversários e atacar o estado de direito. Há muitos e suficientes indícios que me convenceram disso. Há também numerosas manifestações na internet que mostram isso. Fuja destes sítios, a ideologia deles é faturar manipulando as informações conforme os interesses de quem os paga.

Vejam estas publicações, sendo a segunda de um sítio situacionista:
 1) http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2013/05/camara-federal-cria-comissao-para.html
 2) http://www.conversaafiada.com.br/pig/2013/05/08/jandira-feghali-bndes-estuda-apoio-a-midia-alternativa/
 3) http://jornalismopolitico.org/escandalo-quadrilha-virtual-do-pt-que-atua-contra-aecio-neves-e-descoberta-na-eletrobras/


Como fazer a juventude de hoje entender que a honestidade, a generosidade, a ética são mais importantes que as ideologias políticas? Como fazer os moços entenderem que, se querem ser militantes políticos, antes devem ter muito claro todos os fatos e conceitos relativos à política, caso contrário serão apenas mais inocentes úteis, parte da "massa de manobra"? Os jovens precisam entender que política é coisa séria, não é um jogo, não é brincadeira, não é aventura, muito menos baixaria. Motivos políticos não justificam o uso da violência nem a prática de crimes. Como convencê-los que, para não serem inocentemente apanhados pela banda suja, é preciso muito aprendizado, coragem e muito conhecimento do que se passa nos bastidores. 

Grande parte dos jovens, com notáveis exceções, não sabe quase nada, mas acredita que sabe tudo! A muitos falta-lhes ainda a autocrítica, a despretensão, que vem com a maturidade, se não forem antes vitimados pela doutrinação. É preciso ter uma clara noção sobre os diferentes sistemas políticos, das organizações e dos processos políticos, inclusive de sua evolução histórica, envolvendo o estudo da estrutura (e suas mudanças) e dos processos de governo. É preciso estudar a história das organizações humanas que visam assegurar segurança, justiça e direitos civis.

Precisamos desafiar os jovens a estudar, saber distinguir o verdadeiro conhecimento do pseudoconhecimento. Pela linguagem que usam já se percebe a desinformação e a precariedade do conhecimento. Grande parte deles são analfabetos funcionais e não conseguem entender um texto como este. Eles geralmente nem sabem definir ou conceituar DIREITA e ESQUERDA. Quem é de direita e de esquerda no Brasil atual? Eu os desafio a responder esta pergunta com argumentos. Que cada jovem estenda este desafio a seus amigos, já que o caráter de uma pessoa é formado pelas pessoas com quem escolheu conviver.

Nossos jovens geralmente têm uma cultura regada a pequenas mensagens de Facebook ou e-mail. Geralmente são incapazes de ler um texto mais longo, como este, por exemplo.

Voltando à figura, observo que, na parte de cima, aparece uma multidão de esquerda, vermelha, "os destemidos", carregando uma bandeira que não é a nossa. Na frente desta multidão há um alvo, onde estão o que eles consideram ser os problemas do Brasil. Curiosamente o maior de todos os problemas foi omitido: a desenfreada corrupção no Governo Federal, que vai desde o Mensalão (a pontinha da parte emersa do iceberg) até a inconstitucionalidade de aplicar (sem aval do Congresso) nossos recursos públicos, dos brasileiros, em projetos da Venezuela e de Cuba, como de tantos outros países.

Na parte de baixo da figura, aparece a multidão de direita (ou mesmo a esquerda covarde). Estes são os "despolitizados" e os "coxinhas"! Para quem não sabe, explico: todos os que não são aberrantes destrambelhados (os que não são "destemidos") são chamados pejorativamente de "coxinhas"! Observe a multidão de "coxinhas", na parte inferior da figura. Os "coxinhas" incluem os "de direita" e até parte da esquerda (os "coxinhas de esquerda"), ou seja, são todos os que discordam dos "destemidos", dos da "casta perfeita"! No alvo está apenas a presidente Dilma, mais nada. Isto passa a ideia de que a direita (composta também por "coxinhas") só ataca a Dilma, enquanto que a esquerda ("os perfeitos") não a vê como responsável pelos problemas do Brasil. Como aceitar isto, se Dilma e a turma do PT estão no governo do Brasil há quase 12 anos? Se, para a "esquerda não coxinha", Dilma e o PT não têm qualquer responsabilidade, então, quem a teria? Seria o Diabo? Seria a multidão de direita? Afinal, quem é a multidão de direita? Eu, por exemplo, faço parte dela? Seria esta a definição deles de direita e esquerda em política, ou seja, quem critica a Dilma é de direita e os outros são de esquerda?!

Isso reforça minha crença de que, talvez, muitos jovens de hoje encontram-se perdidos, lutando contra moinhos de vento, tal como o valoroso cavaleiro Dom Quixote de La Mancha. A luta contra moinhos de vento, conhecida como "o mito quixotesco", é aquela em que simples moinhos são vistos como cruéis e temíveis gigantes. Dom Quixote se atira contra eles bradando: "Não fujam, criaturas vis e covardes, que um cavaleiro sozinho é quem os ataca". Quando uma pá o derruba, ele é admoestado por Sancho, que lhe pergunta como não percebeu que atacava tão somente moinhos de vento. Então, Dom Quixote manda o seu fiel seguidor se calar e lhe explica que "os inimigos se transfiguraram em moinhos de vento justamente para lhe roubar a glória da vitória".

"Lutar contra moinhos de vento" tornou-se o paradigma universal da luta inútil. Não importa o protagonista, contanto que a luta seja inútil e ele a entenda como gloriosa para satisfazer sua autoestima e necessária para o mundo. Lutar contra moinhos de vento é substituir a realidade por uma fantasia, mais fácil de manejar e cujo roteiro glorioso pode ser escrito à vontade.

No alvo da esquerda (da "esquerda perfeita"), na parte superior da figura, estão a CBF, a FIFA, os bancos, a mídia, governo estadual, governo federal, polícia militar, etc. São meras organizações sociais. Todas elas são apenas instrumentos necessários a uma sociedade, tal como era o moinho de vento no tempo de Cervantes. Como qualquer instrumento, elas podem ser usadas para o bem ou para o mal. Depende de quem as utiliza. Se o comandante (ou "comandanta") for incapaz ou bandido ou ambos, pode causar sérios problemas. Logo, o vilão não é o instrumento, mas quem o conduz. No caso do governo federal, quem o conduz é a presidente Dilma, logo, os "coxinhas", de direita ou de esquerda, estão certos! É tão óbvio isto!

É muito triste, desalentador mesmo, ver estes jovens (que chamam pejorativamente de "coxinhas" àqueles que não concordam com eles) praticando vandalismo, mascarados, depredando lojas, prédios, bancos, sinais de trânsito, ateando fogo em pneus, em lixo, em carros e em ônibus. Em 2013 foram incendiados 56 ônibus. Em 2014, só nos quatro primeiros meses, 227 ônibus foram incendiados. Os protagonistas deste caos são jovens malfeitores inconscientes de que estão a serviço do crime, seguindo o previsto no velho Manual de Guerrilha Urbana do endeusado e mítico líder da Vanguarda Popular Revolucionária, o conhecido Carlos Mariguella. Cópia deste manual está disponível para download na página do Black-Bloc no Facebook
 (https://www.facebook.com/pages/Black-Bloc-Brasil/353035154737576 e https://www.facebook.com/pages/Black-Bloc-SP/183027485203077?fref=photo).O grupo tem também seu próprio manual: Manual de Ação Direta Black-Bloc (http://www.ebah.com.br/content/ABAAAgTTIAC/manual-acao-direta)São estes militantes que inviabilizam os verdadeiros movimentos sociais independentes e espontâneos. Quando eles chegam, o movimento sadio se dispersa.O discurso do grupo é quase sempre anarquista – para disfarçar a ideologia revolucionária que se esconde verdadeiramente por trás. Os manifestantes, bem organizados para quem prega anarquismo, distribuem panfletos aos pedestres. No discurso confuso, também acusam a mídia, em geral, de mentir para proteger os políticos. A mídia está lá no alvo da figura.

Curiosamente, não se viu nenhum ataque público específico aos mensaleiros, por exemplo, ou a outros corruptos do governo. Os alvos são só os "moinhos de vento".

A multidão vermelha da figura atribui todos os males à uma indefinida direita. Os jovens que fazem parte desta multidão vermelha, infelizmente, parecem zumbis, agem mas não pensam. Geralmente eles nunca discutem política com outras pessoas. Só atacam ou procuram desmoralizar o oponente ou se calam ou simplesmente fogem do debate.

Ao contrário, uma pessoa sadia gosta de debater com quem tem opiniões divergentes, porque ambos aprendem. É fácil reconhecer quando o oponente tem razão. Neste caso, quem reconhece a razão do outro muda de opinião e, assim, evolui. Quem se apega às suas crenças, como dogmas divinos, não pode evoluir, porque precisa travar o cérebro e afastá-lo de qualquer ameaça às suas crenças. A fé cega aprisiona e comumente cobra caro.

Muito cuidado com quem não gosta de debate honesto!

Violência só gera mais violência, inclusive porque só pode ser combatida com mais violência. O direito de contra-violência só é legítimo quando pertence ao Estado de Direito, isto é, ao sistema institucional no qual cada um é submetido ao respeito do direito, do simples indivíduo até o poder público.

É por isso que o Estado precisa ter a força policial.

O desenho sugere que quem ataca a presidente Dilma é "coxinha". Os vermelhos autênticos atacam organizações sociais, como se a presidente não tivesse nada a ver com elas!
____________________________________________________________________________ """""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""
Aviso sobre comentários: 
Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos.
Por favor, evite o anonimato! Escreva o seu nome no final do seu comentário. Não use CAIXA ALTA, isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
 Obrigado pela sua participação! Volte sempre! ______________________________________________________________________________ 
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Busca pelo mês

Almir Quites

Seguir por e-mail

Wikipedia

Resultados da pesquisa